Exercícios podem ajudar a tratar as dores da endometriose

Como está a força do seu assoalho pélvico? O assunto pode ser desconhecido, porém é de grande importância e necessidade. A estrutura é formada por um conjunto de músculos que garante a sustentação dos órgãos pélvicos – intestino, útero, bexiga.

Alguns exercícios, que podem ser feitos em casa, ajudam a fortalecer a musculatura do assoalho. Além do suporte, o assoalho pélvico tem outras funções: ele resiste à pressão para baixo que acompanha o aumento da pressão intra-abdominal (tosse e espirro); sustenta a parede posterior da vagina; auxilia na defecação; sustenta a maior parte do peso da massa fecal; sustenta a cabeça do feto durante o parto e desempenha importante papel na atividade sexual.

Algumas mulheres precisam fortalecer a musculatura depois de operar a endometriose, por exemplo. É o caso da publicitária Inês de Moura Cola, que começou a fisioterapia depois da cirurgia. Na endometriose, parte do endométrio pega o caminho errado e, em vez de sair do corpo, segue pela trompa e cai na cavidade abdominal, gruda no intestino, nos ovários, na bexiga e provoca a dor.

Por causa da doença, Inês teve que retirar o útero e os ovários, mas a cirurgia deixou uma consequência desagradável. “Acabaram as dores, só que tive uma sequela na bexiga. Tive um problema e tive dificuldade de fazer xixi”, conta. Para tratar o problema e as dores é que entram os exercícios. A ideia da fisioterapia é trabalhar o assoalho pélvico, que nada mais é do que o chão da nossa bacia.

Veja mais detalhes em: http://goo.gl/Fgb1tq


Fonte: Bem Estar / G1

© 2014 - Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva - Todos os Direitos Reservados